segunda-feira, 30 de maio de 2011

Presidente do PT de Santiago fala sobre a RST 377

A RST 377 tem problemas, mas está plenamente transitável; não existe motivo para bloqueios, o que está por detrás é uma disputa política capitaneada pelo PSDB, alerta Antônio Bueno
Nos últimos dias tem aumentado bastante a mobilização de setores articulados por lideranças regionais, vereadores e prefeitos preocupados com a situação da RST 377, deixada inconclusa - apesar de ter sido duas vezes 'inaugurada' - pelos governos Rigotto e Yeda. A mídia, sobretudo a blogosfera, tem dado bastante espaço para o tema. Uma Comissão inclusive foi criada para pressionar as autoridades estaduais a priorizar a conclusão da rodovia que encontra-se, segundo os integrantes da comissão, em situação precária. Alguns de seu integrantes, como é o caso do vereador Bassim, do PSDB, chega ao ponto de advogar o 'fechamento' da rodovia. Outras lideranças, como é o caso do vereador Bianchini, do PP, defendem o diálogo com o governo do Estado para que uma solução positiva seja encontrada. Nos próximos dias deverá ser definida a data da reunião solicitada por Bianchini, interlocutor da comissão, com o Secretário Beto Albuquerque, em Porto Alegre. A intermediação da agenda está sendo realizada pela Chefe da Casa Civil Adjunta do Governo Tarso, a advogada Mari Perusso.
Mas parece que a motivação - que chega ao ponto de propor a interdição da rodovia por alguns de seus integrantes- é mais política do que real. Segundo relata o atual Presidente do PT de Santiago, o ex-vereador Antônio Bueno, "o estado da rodovia é sem dúvida precário, sem acostamento, sem sinalização horizontal e vertical, mas nada comparado às buraqueiras do tempo do FHC (ex-presidente Fernando Henrique Cardoso). O pessoal do DAER está fazendo um esforço muito grande para consertar e evitar o aparecimento de novos buracos. A estrada está irregular, mas nada que justifique bloqueio. Um pessoal do PSDB, principalmente, é que está fomentando o bloqueio da rodovia". Bueno informa ainda que retornou hoje a tarde do município de Palmeira das Missões através da 377, e que "já tinha ido para lá na sexta e viajei à noite, sou, portanto, testemunha da real situação da rodovia. Existe uma grande dose de exagero nisso tudo. Esta semana estive na Radio Santiago falando sobre o assunto, esclarecendo. É claro que a 377 precisa ser concluída, quanto mais cedo, melhor, somos defensores disso. Mas o que está ocorrendo aqui trata-se, no meu entendimento, nada mais, nada menos, do que uma disputa política, e isso é lamentável, não ajuda em nada", finalizou.

Nenhum comentário:

Arquivo do blog